Justiça concede liberdade a homem acusado de matar criança por engano em Palmas

O juiz Willian Trigilio da Silva, da 1ª Vara Criminal de Palmas, concedeu liberdade a Paulo Rocha da Paixão. Ele é acusado do assassinato de Rodrigo Alves Rodrigues Filho, de 10 anos, em Palmas. A Polícia Civil acredita que o assassinato foi por engano e que Paixão na verdade estava tentando matar o pai da criança.

A investigação apontou que o crime foi motivado por ciúmes.O pai da vítima teria tido um envolvimento amoroso com a mulher do suspeito. Na época, a polícia afirmou que Paulo Rocha confessou o crime.

Ele estava preso desde o dia 7 de fevereiro. Na decisão, o juiz escreveu que “O réu é primário, possui endereço fixo e família, incluindo um filho menor que depende do trabalho do pai para garantir o sustento. Durante o interrogatório o acusado mostrou-se arrependido e não demonstrou ser pessoa capaz colocar em risco a ordem pública ou comprometer a aplicação da lei penal caso posto em liberdade”.

Foram estabelecidas medidas cautelares para a soltura dele. Ele deve se apresentar à Justiça mensalmente, não pode deixar a cidade por mais de oito dias ou sair durante a noite e está proibido de se aproximar da família da vítima. A soltura foi determinada no último dia 24 de julho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *